O que é importante saber sobre embreagens.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Pra quem é motorista, o nome não vai causar nenhuma estranheza. A embreagem é um dos componentes mais populares de todo veículo com câmbio mecânico, pois é parte constante do ato de dirigir nos carros manuais.

Mas você já parou pra pensar em como esse componente funciona?

Ela faz parte do sistema de transmissão do veículo. É ela que transfere a força gerada no motor para a caixa de câmbio, fazendo com que essa força chegue até as rodas. É responsável por fazer trocas de marcha suaves e por diminuir o desgaste entre a caixa de câmbio e o motor.

A embreagem fica entre o volante do motor e a caixa de câmbio e é composta por 3 peças principais: o disco, o platô e o rolamento.

No quesito funcionamento, existem basicamente 2 tipos de acionamentos: as que atuam através de um cabo, o cabo de embreagem e os atuadores de embreagens hidráulicos.

No primeiro tipo, o cabo da embreagem é usado quando pisamos no pedal o qual aciona o garfo e rolamento que, por sua vez, empurra o platô para liberação da embreagem nas trocas de marchas. Suzuki Jimny, Vitara Sidekick e Samurai são alguns exemplos de 4×4 que utilizam esse sistema.

Os atuadores de embreagem hidráulicos, normalmente utilizam dois sistemas. Eles são conhecidos como cilindro de embreagem do pedal (ou secundário) e cilindro mestre de embreagem (ou superior). Ao acionar o pedal de embreagem, o cilindro do pedal empurra o cilindro principal e aciona o garfo e rolamento para liberação do platô para trocas de marcha, por meio do sistema hidráulico. Alguns exemplos de 4×4 que utilizam esse sistema são:

Pajero TR4, Pajero IO, Gran Vitara, Tracker e SX4.

Problemas mais comuns e prevenção

Trocas prematuras das peças desses componentes podem ser necessárias graças         ao mau uso e desgaste excessivo. Nesses casos é importante fazer a substituição de todas as peças do sistema, salvo em casos específicos.

Ao dirigir, não descanse o pé no pedal da embreagem. Isso evita danos na peça. Evite também ficar com o carro engatado enquanto estiver parado. Menos uso, mais tempo de vida!

Atente-se s trocas de marcha. É importante que elas sejam feitas na hora certa. E não reduza as marchas pulando uma entre elas. Essa prática pode causar um impacto muito forte no disco e na caixa de câmbio.

Por fim, não controle o carro parado em descidas pela embreagem. Isso também sobrecarrega todo o sistema, o que pode levar a uma troca prematura dos componentes.

Artigos Recentes